quinta-feira, 13 de julho de 2017

Jin Shin Jyutsu em hospitais II



           E é chegada a vez do  Jin Shin Jyutsu nos hospitais brasileiros. Na internet já se encontra menção a  dois hospitais que oferecem JSJ para pacientes e funcionários.



Santa Mônica é o primeiro hospital do NE a usar  prática do Jin Shin Jyutsu em pacientes



       
        Nos hospitais americanos esse prática já é oferecida há alguns anos. Leia o artigo "Jin Shin Jyutsu em hospitais".






sexta-feira, 14 de abril de 2017

E desta vez uma tese em português!!!!


ENERGIA QUÂNTICA: HARMONIZAÇÃO COM AS MÃOS E AUTOCONSCÊNCIA NA PERSPECTIVA DA ARTE DO JIN SHIN JYUTSU®FISIO-FILOSOFIA

 
Marcia Emi Kimura, Jorgina Maria da Silva

RESUMO Este trabalho tem por objetivo explicar o valor do Jin Shin Jyutsu Fisio-Filosofia, a Antiga Arte de equilíbrio energético do corpo, que aplica o recurso do toque suave das mãos como conexão em pontos específicos do corpo para harmonização, influenciando as realidades físicas, psicológicas e filosóficas. Objetiva especificar a compreensão, pela perspectiva do Jin Shin Jyutsu, do funcionamento do complexo sistema energético humano na correlação do conhecimento das antigas tradições orientais médicas vitalistas com as teorias da Física Clássica e Quântica, numa linguagem compreensível, desmistificada para a mente ocidental e para o profissional da saúde. A questão do desequilíbrio energético por bloqueio do aporte de suprimento da Fonte de Energia Vital Universal afeta as funções especializadas. A metodologia utilizada foi a pesquisa em obras literárias de vários estudiosos como, por exemplo, os que falam dos ambientes hospitalares para o enfrentamento de situações de alta complexidade em enfermeiros e pacientes. Na pesquisa, evidenciou-se a relevância da regulação energética pelo toque das mãos no despertar da Consciência resgatando a autoconsciência espiritual, mental, emocional e física, revitalizada pela Fonte de Energia Vital Universal. A possibilidade de ser uma terapia preventiva, complementar e de apoio viável e indolor, torna perceptível a identificação de diferentes campos energéticos vitais que requerem cuidados à saúde humana e animal. 

https://www.uninter.com/revistasaude/index.php/saudequantica/article/view/615

quinta-feira, 22 de dezembro de 2016

Meryl Streep praticando Jin Shin Jyutsu



Meryl Streep praticando Jin Shin Jyutsu no filme 'Prime' ou 'Terapia do Amor'.




sexta-feira, 5 de agosto de 2016

Sistema imunológico!!!!



Para ajudar o sistema imunológico:
coloque sua mão direita sobre o ombro esquerdo tocando a escápula e com a mão esquerda faça um anel com o polegar sobre a unha do dedo indicador; após alguns minutos troque o dedo polegar para o dedo médio, a seguir para o dedo anular e por fim para o dedo mínimo.







quarta-feira, 15 de junho de 2016

Para dormir melhor!



             Se estiver com insônia gentilmente segure seu dedo polegar incluindo a base dele. Se ela persistir segure o dedo polegar por 5 minutos e o dedo mindinho por 5 minutos; por último coloque uma mão sobre o ombro oposto e a outra na virilha do mesmo lado.




Foco e concentração? O Jin Shin Jyutsu pode ajudar!






Dissolvendo stress!



- se abrace conforme aparece no vídeo,  ou

- coloque uma mão embaixo do braço oposto e a outra no interior da coxa oposta,  ou

- segure, gentilmente, os dedos das mãos,  ou

- segure o dedo indicador para adquirir confiança e dissolver medo e pânico.





quarta-feira, 10 de fevereiro de 2016

Jin Shin Jyutsu: Experiência de uma paciente com mesotelioma

Jin Shin Jyutsu: A Mesothelioma Patient’s Experience

Jin Shin Jyutsu works for mesothelioma patients
Ten years ago, Mary Morvant went on a spa trip with a friend.
The friend was battling constant back pain and planned regular trips to the spa for Jin Shin Jyutsu appointments. She claimed to feel much better after the sessions, but Mary had her reservations.
“She was just amazed,” Mary recalls, “but I couldn’t believe it.”
“Until somebody used it on me.”
Revitalizing Touch
Jin Shin Jyutsu (pronounced jit-su) is a gentle, non-invasive touch therapy that balances the body’s energy. The art combines a body-based and mind-based approach to healing, and practitioners refer to it as a physio-philosophy.
Jin Shin Jyutsu identifies 12 vital energy pathways in the body, as well as 52 points along these circuits. The points are known as safety energy locks.
Sometimes an imbalance develops between these points, which can disrupt the energy flow. Jin Shin Jyutsu practitioners work to unblock the circuit and restore consistent flow along the pathways.
“You go through a sequence that aligns the energy meridians, using the hands as jumper cables,” explained Mary. “You then hold them there until the pulses are synchronized.”
Although similar to other forms of Eastern bodywork, Jin Shin Jyutsu doesn’t involve massage or pressure. The practitioner starts by placing their hands over the patient’s wrists to listen to their energy pulses. They then identify the harmonizing sequence that will return their energy to a functional balance.
“After I was diagnosed [with mesothelioma], I got to days where I couldn’t walk from one room to the other. The therapy has definitely given me loads more energy.”
For Mary, whose fatigue has been close to debilitating since she began mesothelioma treatment, the quick results are a blessing.
“My energy level has at least doubled since yesterday,” she shared.
“After my first session, the practitioner told me to stay in bed for 20 minutes. I followed her directions and rested, and I just felt so much more energetic when I got up.”
Jin Shin Jyutsu for Mesothelioma Symptoms
Jin Shin Jyutsu isn’t just effective at restoring energy. The therapy can also help with pain, emotional distress and other cancer complications. In a study of breast cancer patients, it was especially effective at helping women adapt to their condition and improve performance of activities of daily living.
It can even help patients manage the side effects of their mesothelioma treatment.
“My chemo has caused a lot of digestive problems, so my therapist is having me do what they call a spleen flow,” says Mary. A spleen flow sequence involves energy locks along the spine, heel, rib cage, chest and collar bone.
“I was initially unfaithful. I was thinking it won’t really do anything since it’s the chemo that’s doing this to me,” she confides. “But I’ve been amazed. You just have to be the kind of person who’s able to relax and let it work.”
Self-Practice
One of the most appealing factors is that patients can learn to perform the therapy on their own.
Translated in English, Jin Shin Jyutsu actually means “The Art of the Creator expressed through a person of compassion.” And while patients are encouraged to learn from a master, they’re also encouraged to become their own practitioner. One of the practice’s core tenets is that the capacity to effectively use the therapy is inherent in everyone.
“The lady who did my therapy left me a list of things I can do for myself, which I have been doing. I’ve only had one official session, but I do the moves on myself twice a day, once in the morning and once in the evening.”
“She did more to me than I do to myself, but I like to do it in the car or when I have nothing else to do. And when I do it every day, it all comes together a little more quickly each time.”
Since her first session, Mary has taken it upon herself to learn more about the origins and practice of the therapy. She recommends the book Touch of Healing, by Mary Burmeister. Burmeister brought the practice to the United States in the 1950s, half a century after Master Jiro Murai developed it in Japan.
“At first it was the biggest mystery to me,” Mary confessed. Certainly, many mesothelioma patients can relate; most alternative therapies for the disease aren’t widely understood by traditional oncologists.
“But really, you’ve got nothing to lose.”

quarta-feira, 9 de dezembro de 2015

De volta ao eixo

De volta ao eixo

O toque com as mãos é a base do Jin Shin Jyutsu, terapia que traz alívio para o corpo e a alma



 Entrei na sala  sem muitas expectativas para uma sessão de Jin Shin Jyutsu. Fui recebida pela especialista Érika Ramos, que teve a vida transformada por essa arte ou fisio-filosofia (é assim que se define a terapia), que tem efeitos profundos e nenhuma contraindicação. Ela deixou para trás a carreira de fonoaudióloga, há 14 anos, para se dedicar ao Jin Shin Jyutsu e hoje é terapeuta formada e autorizada a aplicar e ensinar a arte. Foi ela quem me contou que essa fisio-filosofia foi resgatada no início do século passado pelo japonês Jiro Murai. Ele experimentou a arte em si mesmo e comprovou seus efeitos – ele foi desenganado aos 26 anos, mas a prática diária o manteve bem por mais 50 anos. Os ensinamentos vieram para o Ocidente na década de 1950, por uma nipo-americana, Mary Burmeister. Chegou ao Brasil há poucos mais de 20 anos. De acordo com o Jin Shin Jyutsu, nosso corpo tem 26 travas de segurança ou centros de energia de cada lado. “Essa energia nos remete à nossa origem, é uma luz invisível que vibra”, conta Érika. Os

terça-feira, 9 de junho de 2015

Por que conhecer o Jin Shin Jyutsu?

Baseada na crença de que o nosso corpo possui diversos caminhos energéticos, que nutrem a vida em todas as suas células, a arte de auto-aplicação do Jin Shin Jyutsu será apresentada no 15º Congresso de Stress e Qualidade de Vida como mais uma alternativa para o gerenciamento do stress e prevenção de tratamento do burnout. Erna Maria Klausgraber, que é terapeuta de família e de casal, praticante e instrutora de Jin Shin Jyutsu desde 2000, também participará da mesa-redonda "Driblando o Stress" no dia 23 de junho, logo após a abertura do evento.

ISMA-BR: Como explicar o Jin Shin Jyutsu para quem não o conhece?
Erna Maria Klausgraber: Como todo o planeta, nosso corpo é nutrido por uma corrente energética constante. Zelar por esse fluxo, permitindo que ele nos nutra do ponto de vista físico, mental e emocional é essencial para o equilíbrio do dia-a-dia. Em uma estrutura elétrica de uma casa, por exemplo, há um dispositivo com a função de interromper o fluxo de energia caso haja alguma sobrecarga, a fim de evitar um incêndio. Nosso corpo está preparado desta forma também: o esgotamento é uma forma de expressão de auto-sobrevivência de nosso corpo.

ISMA-BR: As pessoas que a procuram o fazem para prevenir ou para apagar o incêndio?
Erna: Geralmente, para apagar o incêndio, infelizmente; quando deveria ser o contrário. Atualmente, atendo uma pessoa que curou-se duas vezes de câncer de bexiga. Foram dois incêndios desastrosos para o seu corpo, mas ela venceu. O corpo deu sinais fortes de que algo precisava ser alterado. Como prevenção, para que a doença não se instale de novo, ela procurou o Jin Shin Jyutsu, que vem auxiliando-a na tomada de consciência do seu corpo, da sua vida e das suas relações. E o caso dela não é incomum, muitos hospitais no EUA já usam esta arte oriental como apoio no tratamento de seus pacientes.

ISMA-BR: As queixas são relacionadas ao trabalho também?
Erna: Sim. Reclamam das relações com os colegas e as chefias. E muitos chegam com sintomas que vão desde um simples ferimento na boca até um câncer. A arte não substitui o tratamento, mas é utilizada para o relaxamento e o equilíbrio do paciente.

Mais informações e inscrições para o 15º Congresso de Stress e Qualidade de Vida no link http://bit.ly/1DMUceL

ISMA-BR - associação integrante da International Stress Management Association (ISMA), organização internacional de pesquisa, prevenção e tratamento do stress.

segunda-feira, 8 de junho de 2015

A saúde em suas mãos

Conheça o Jin Shin Jyutsu, uma arte de origem oriental extremamente prática e com profunda base filosófica


Por Carlos Gutterres







Dscf0126


Divulgação/NBE

“Praticar Jin Shin Jyutsu é conviver com milagres”. Ouvi estas palavras há quase quinze anos, no início da primeira classe de Jin Shin Jyutsu que participei. Foram impactantes para mim, e hoje, com toda a minha experiência, posso afirmar que são a perfeita expressão da verdade.

Desde então me tornei um praticante e instrutor desta Arte quase desconhecida e dia após dia tenho sido testemunha dos seus resultados maravilhosos. Hoje sei que esta Arte me leva para um caminho de muito estudo e muita prática, uma jornada de expansão de consciência que me faz, cada vez mais, degustar esta dádiva preciosa que é a vida. 
O que é Jin Shin Jyutsu?
Jin Shin Jyutsu é uma arte de origem oriental extremamente prática, mas com uma profunda base filosófica. Não é massagem, nem uma técnica de relaxamento. Tampouco é uma crença ou religião. Esta Arte nos leva a um despertar de consciência de si mesmo para que seja possível restaurar e sustentar a saúde, descobrir e manter a felicidade, buscar a longevidade e vivenciar a benevolência.
A prática do Jin Shin Jyutsu é feita de exercícios simples, que inclusive podem ser auto aplicados, através da combinação de toques suaves em regiões específicas do corpo. O seu objetivo é dissolver as tensões e suas causas mais profundas, proporcionando assim, relaxamento e resgatando a harmonia de toda a estrutura do indivíduo. Existem 26 pares de regiões identificadas em nosso corpo que se chamam Travas de Segurança Energética. Estas Travas se relacionam a funções específicas da nossa existência, e elas se sobrecarregam quando o estilo de vida que escolhemos viver nos causa muita e constante tensão.
Dentro da perspectiva do Jin Shin Jyutsu as tensões acumuladas representam as causas de todos os males, enfermidades, sofrimentos e miséria vividos pelo ser humano. No momento que através desta prática dissolvemos as tensões permitimos que o corpo desencadeie uma poderosa ação regeneradora que em muitos casos nos surpreendem.
A prática contínua do Jin Shin Jyutsu, além de dissolver nossas tensões, nos ajuda a promover mudanças no nosso estilo de vida de forma a não voltarmos a nos tencionar.
Fisio-filosofia
Jin Shin Jyutsu é conhecido também como Fisio-filosofia, porque através do trabalho desenvolvido no corpo físico se obtém um reflexo harmonizador em dimensões mais sutis do indivíduo. Em outras palavras: tratando o corpo se produz um equilíbrio emocional, mental, psíquico e até espiritual.
A base filosófica desta Arte nos ensina que existe uma energia de vida circulando por todo o nosso corpo em diferentes níveis ou profundidades. Esta energia deve sempre fluir livre e abundantemente. O bloqueio, mesmo que parcial, da circulação desta energia é a causa de toda a desarmonia, sofrimento e enfermidades que afetam a saúde e a vida de cada indivíduo. O nosso estilo de vida, quando desequilibrado gera as tensões que podem causar bloqueios na nossa circulação energética. O que sentimos no corpo é apenas o efeito causado por estes bloqueios que ocorrem em algumas das regiões identificadas como Travas.
As cinco atitudes
Cinco atitudes desarmônicas podem afetar de forma negativa o nosso estilo de vida. Quando vivemos e expressamos uma ou mais destas atitudes, começamos a gerar as tensões que sobrecarregam o nosso corpo. Estas atitudes são: Preocupação, Tristeza, Raiva, Medo e Esforço.
As sessões de Jin Shin Jyutsu que recebemos ou os exercícios de autoaplicação que praticamos agem em dois níveis distintos: sobre o nosso corpo dissolvendo os efeitos do bloqueio energético (desconforto, dor, sofrimento ou qualquer tipo de enfermidade); e também sobre o nosso estilo de vida, dissolvendo as atitudes causadoras da desarmonia.
Através desta filosofia de vida percebemos que somos responsáveis por tudo aquilo que nos afeta. O nosso estilo de vida pode gerar a dor, a doença, a miséria e o sofrimento assim como pode gerar a saúde, a alegria, a longevidade e a felicidade. Tudo depende de nos mesmos e literalmente está ao alcance de nossas mãos.
A Prática
O Jin Shin Jyutsu é apresentado de duas maneiras distintas. Uma delas é conhecida como Auto aplicação: conhecer a si mesmo para poder se auto ajudar. Este ensinamento é apresentado em classes específicas onde são apresentados exercícios que podem ser praticados de forma confortável e sem esforço. O resultado da prática sistemática destes exercícios objetiva tanto a manutenção do equilíbrio e da saúde, quanto à recuperação de uma enfermidade. Esta prática é tanto preventiva quanto terapêutica.
Esta Arte também pode ser aplicada à outra pessoa. Para isto existe um treinamento mais abrangente, o Seminário Básico, onde é apresentado os princípios básicos da medicina tradicional do oriente, e incontáveis possibilidades de tratamentos que podem ser dados com ênfase tanto na causa quanto nos efeitos que possam afetar a saúde. Existem ferramentas para ajudar o praticante eleger entre tantas possibilidades, a forma mais eficiente de tratamento. Uma delas é através da leitura corporal, pois a postura, forma e modo de expressar de cada um indica onde e de que forma as tensões estão afetando o corpo. A outra ferramenta que o praticante dispõe é a arte de escutar os pulsos, que sem dúvida, nos leva a encontrar as causas mais profundas da desarmonia.
A Arte de Ser Feliz
O negativismo em que o ser humano esta submerso nos dias de hoje é algo tão envolvente e contagioso, que se torna quase impossível acreditar que a felicidade seja um objetivo que esteja ao alcance de todos, e não apenas de uma pequena minoria de afortunados. A tradição popular está cheia de expressões e ditos que evidenciam esta crença, como por exemplo: “viver é penar neste vale de lágrimas”; “desgraça pouca é bobagem”;  “felicidade não existe, o que pode existir são momentos felizes”, e assim por diante...       
Neste contexto se torna inacreditável que exista uma Arte de Ser Feliz, ou que esta arte seja algo possível de ser vivenciada. Contrariando, porém todo este pessimismo, o Jin Shin Jyutsu está aí, disponível a todos, de forma simples e prática. Esta Arte, como uma dádiva e uma benção para toda a humanidade, surge neste momento para dizer que todos podem, devem e merecem ser felizes.
Para Conhecer o Jin Shin Jyutsu
Hoje em dia o Jin Shin Jyutsu vem sendo reconhecido e aplicado em hospitais e clínicas de todo o mundo como apoio a tratamentos difíceis tanto do corpo como da mente. Há muitos praticantes com formação na área da saúde que vem desenvolvendo pesquisas e trabalhos muito interessantes. Para saber mais visite o seguinte site:

terça-feira, 21 de abril de 2015

Energia Harmonizante Universal Vertical Central Principal


          O Central Principal, como é carinhosamente chamado, é um fluxo de energia que preserva nossa conexão com o Criador. Mary Burmeister diz que ele é a nossa Fonte de Vida, que estamos tão harmonizados ou fora de ritmo quanto esteja o suprimento de energia dessa fonte. Sendo assim, ele potencialmente pode ajudar em qualquer situação. Ele relaxa, tranquiliza, revitaliza e sempre traz de volta para o centro.




          Para se autoaplicar siga a sequência abaixo.

1 - Coloque a mão direita no topo da cabeça e a esquerda no centro da testa. 
Esse passo ajuda a memória, dissipa stress mental e previne senilidade.

2 - Mantenha a mão direita no topo da cabeça e mude a mão esquerda para a ponta do nariz.
Esse passo ajuda as vias aéreas superiores, as funções reprodutivas e a     digestão.

3 -  Mantenha a mão direita no topo da cabeça e mude a mão esquerda para a base da garganta.
Esse passo ajuda tireoide e paratireoide, o coração e o sistema circulatório, ajuda a adaptação a tudo e todos.

4 - Mantenha a mão direita no topo da cabeça e mude a mão esquerda para     para o centro do  peito.
Esse passo revitaliza a respiração e o sistema imunológico, dissolve mágoas e proporciona entusiasmo.

5 - Mantenha a mão direita no topo da cabeça e mude a mão esquerda para a boca do estômago, na base do esterno.
Esse passo ajuda a digestão, a visão e as articulações.

6 - Mantenha a mão direita no topo da cabeça e mude a mão esquerda para o umbigo.
Esse passo ajuda a respiração e as funções reprodutivas.

7 - Mantenha a mão direita no topo da cabeça e mude a mão esquerda para o   osso púbico.
Esse passo fortalece a coluna, leva energia para as pernas e proporciona       alegria.

8 - Desloque a mão direita para o cóccix e mantenha a esquerda no osso         púbico. 
Esse passo ajuda a circulação das pernas e dos pés, ao sangue, traz               vitalidade e energia para o corpo.

Essa sequência, sendo aplicada pela manhã prepara para o dia e aplicada à noite ajuda a dormir melhor. Para se autoaplicar apenas toque cada área indicada por alguns minutos ou até sentir uma pulsação rítmica.


domingo, 25 de janeiro de 2015

sexta-feira, 28 de março de 2014


El cáncer y la terapia Jin Shin Jyutsu



Un estudio indica que solo una sesión de este antiguo método japonés similar a la acupresión reduce el dolor, estrés y náuseas en los pacientes oncológicos


    El cáncer no solo es una enfermedad que afecta al cuerpo sino que también a la mente. Por ello, 85% de los pacientes oncológicos buscan diversos tratamientos complementarios como la acupuntura, la musicoterapia o incluso la hipnosis.

    Ahora, un estudio realizado por el Centro de Cáncer Markey de la Universidad de Kentucky, Estados Unidos, demostró que solo una sesión de Jin Shin Jyutsu, una terapia antigua japonesa similar a la acupresión, reduce el dolor, estrés y náuseas en los pacientes en tratamiento por cáncer.

    La investigación liderada por Jennifer Bradley fue realizada en Markey con 159 pacientes con cáncer de diferentes edades, sexo y diagnóstico. Antes y después de cada sesión de Jin Shin Jyutsu, Bradley les pidió a los pacientes que evaluaran esos tres síntomas en una escala de cero a diez, donde cero representa ningún síntoma.
    Es alentador observar que el Jin Shin Jyutsu provoca mejorías sin la adición de otros efectos no deseados que, por lo general, se producen con los medicamentos”, dijo Jennifer Bradley, quien encabezó el estudio

    El estudio encontró que el promedio de los pacientes mejoraron el estrés en tres puntos, al tiempo que el dolor y las náuseas disminuían en dos puntos.

    Durante una sesión de Jin Shin Jyutsu, los pacientes reciben ligeros toques en 52 puntos energéticos específicos, llamados “cerraduras energéticas”, así como en los dedos de las manos y pies, brazos y piernas, en lugares y órdenes predeterminadas conocidos como “flujos”.

    Los pacientes permanecen vestidos pero sin los zapatos y todos los contactos se llevan a cabo por sobre la ropa.

    “Me complace que los pacientes vean mejoras cuantitativas en estas áreas de malestar”, dijo Bradley. “Es alentador observar que el Jin Shin Jyutsu provoca mejorías sin la adición de otros efectos no deseados que, por lo general, se producen con los medicamentos”.

    Complementario, no alternativo


    Algunos de los hospitales oncológicos más innovadores del mundo y la región, como el Memorial Sloan-Kettering Cancer Center (Mskcc) de Nueva York y el Hospital Sirio-Libanés de San Pablo, están brindando este tipo de medicina mal llamada alternativa.

    “No hay alternativas viables para el tratamiento del cáncer”, dijo en abril en entrevista con El Observador Barrie Cassileth, directora del servicio de medicina integrativa del Mskcc, creado por ella en 1999. “Los tratamientos oncológicos se ocupan del tumor, nosotros del paciente y los síntomas físicos y emocionales que causa el tratamiento de cáncer”, continuó.
    Los tratamientos oncológicos se ocupan del tumor, nosotros del paciente y los síntomas físicos y emocionales que causa el tratamiento de cáncer”, afirmó Barrie Cassileth, del centro de medicina integrativa del Mskcc

    Según la doctorada en psicología y sociología de la medicina, los tratamientos que se brindan en estos servicios están basados en evidencias, no son invasivos ni tóxicos, carecen de costos y son tan efectivos como seguros.

    En este sentido, Bradley sostuvo: “La Sociedad Americana de Cáncer ha señalado que la calidad de vida es un problema para todos los pacientes con cáncer: las personas que reciben tratamiento, los pacientes en etapas finales y los sobrevivientes".

    Y agregó: "Existe la necesidad de investigar más para desarrollar intervenciones científicamente probadas que tengan un impacto positivo en la calidad de vida de todas estas personas sin añadirles una carga. Por lo que he visto en mi oficina y por los resultados que se muestran en el estudio, creo que el Jin Shin Jyutsu es una gran promesa en esta área”. 

    http://www.cromo.com.uy/2012/06/el-cancer-y-la-terapia-jin-shin-jyutsu/


    quarta-feira, 20 de novembro de 2013

    Jin Shin Jyutsu no UK Markey Cancer Center / EUA


    Atualizando - o vídeo agora tem legendas em espanhol!







    Jennifer Bradley conta da experiência dela tratando de pacientes com câncer.

    segunda-feira, 2 de setembro de 2013

    Histórias de Jin Shin Jyutsu



           Compartilhando os relatos de 2 pessoas que participaram do curso de autoaplicação de Jin Shin Jyutsu em agosto.


    Andréa:
    Bom dia amigas! Desejo que esteja tudo ótimo com vocês, comigo tenho tido surpresas nesses dias em que venho aplicando a técnica maravilhosa que aprendemos e resolvi relatar antes dos 21 dias...rsrsrs

    A primeira coisa nítida que notei fazendo diariamente o fluxo do estômago foi que diminui nessa região consideravelmente, as pessoas vem me perguntar que dieta estou fazendo pois estou mais magra, adoreeiiii!

    Sigo segurando os polegares e tenho estado super tranquila, o que aconteceu no terceiro dia, foi que tive um sonho onde me mostravam um livro sobre a vida do meu amigo que me indicou o jin shin jyutsu,  acordei lembrando de tudo, escrevi tudo que li e entreguei para ele, era uma mensagem da vida dele sobre o caminho na Medicina Veterinária e amor aos animais, foi emocionante.

    E algo surpreendente que aconteceu nesta sexta-feira vou relatar com detalhes:
    Minha amiga esteve na quarta, quinta e sexta à tarde no Pronto Socorro aqui de Porto Alegre,passando muito mal e foi diagnosticada com infecção na região

    segunda-feira, 18 de fevereiro de 2013


    E mais um vídeo muito interessante onde a instrutora Jill Pasquinelli (Holden) fala sobre o JSJ.






    segunda-feira, 7 de janeiro de 2013

    Lendo...



            E ainda sobre leitura, agora temos a tradução do texto de  
    Marie Blackford  -  Jin Shin Jyutsu: autoajuda natural e positiva para projetos críticos      além dos textos já mencionados nos artigos "Lendo sobre Jin Shin Jyutsu na internet" e "Mais leitura!!!".

    domingo, 5 de agosto de 2012

    Lua - regente de 2012


    Ser grande
    Para ser grande, sê inteiro:
    Nada teu exagera ou exclui.
    Sê todo em cada coisa.
    Põe quanto és
    No mínimo que fazes.
    Assim em cada lago a lua toda brilha,
    Porque alta vive.
                                                                                                 Fernando Pessoa


    O ano astrológico iniciou-se em 20 de março e está sob a regência da lua.  Lua que nos faz olhar para o céu noturno e sonhar,  lua que não tem luz própria, mas reflete a luz do sol no céu noturno.  Lua que exerce forte influência na criatividade e na fertilidade, trazendo à luz poemas, poesias, bebês.

    A energia da lua é feminina e receptiva, nos conecta com nossos sentimentos e emoções (instintos, intuições, sensações, presságios), com nossa vulnerabilidade e com nosso desejo de entrega e rendição.

    Ela representa a  mãe; a família que nos nutre e apóia, abriga e protege; a nossa origem, nossos ancestrais; o início da vida e também o final; o interior do lar e tudo o que nos alimenta.

    A lua influencia o modo como reagimos às situações e ao ambiente, influencia o nosso humor, está relacionada ao passado, aos nossos condicionamentos. Ela é o nosso ‘Eu inconsciente’.

    A influência da lua se estende por muitas áreas: às marés, à agricultura,  à pesca, ao corte de madeira, ao cuidado com a casa,  ao corpo físico (desde o corte de cabelo até à gestação e ao parto), à medicina, ao calendário, ...

    quinta-feira, 23 de fevereiro de 2012

    Netuno em peixes


             Netuno entrou definitivamente no signo de peixes no dia 3 de fevereiro, onde vai permanecer por cerca de 14 anos favorecendo o amor universal, a espiritualidade, a sensibilidade, as artes (música, dança, balé, cinema, poesia, ...), o voluntariado, a compaixão, o romantismo, a intuição, ... mas também a ilusão, as drogas, a apatia, o escapismo, a vitimização e a dissolução.
             São sugestões de alguns florais para quem quer trabalhar esses temas: no sistema Bach Centaury para colocar limites, Clematis para ter uma presença desperta e focada, Wild Rose para trazer vontade de viver, Willow para fluir com a vida; no sistema do Deserto Sacred Datura encoraja o desapegar-se do conhecido e familiar sem se sentir ameaçado, Making & honoring boundaries para colocar limites, Bouvardia para fortificar a vontade pessoal de enfrentar a vida direta e conscientemente e a essência Neptune.
             No Jin Shin Jyutsu temos a tse 12 que foi comentada no artigo “Seja feita Vossa Vontade” e o fluxo do fígado que está associado ao signo de peixes. Para se autoaplicar o  primeiro passo do fluxo esquerdo do fígado toque com a mão esquerda a  tse 4 esquerda e com a mão direita a  tse 22 direita.  Para o fluxo direito inverta as posições.